Sana Arte

Telefone

51 3028-7667

E-mail

sanaarte@sanaarte.com.br

WhatsApp

51 99654-2097

Ressurgimento - Marilice Costi - Prêmio Açorianos 2006

Publicação - Sana Arte

R$18,90

ISBN: 85-87455-97-4
Editora: Evangraf - com a autora

Marilice: Li teu “Ressurgimento” como quem mergulhasse numa catarata. É sôfrego e desnunado. Parabéns ao júri. Como dizer-se assim, é um arrancar as vestes, pentear-se com facas. Corajoso teu livro. Pequeno punhal. O cabo, haste  de flores. Teu livro dói. Às vezes o cotidiano comparece um pouco intruso. Cômico, mendigo permitido na ópera. Livros assim são um espanto. Se o umbigo da arte é o assombro, o corpo do teu livro se impõe ao vento, ao silêncio, joga-se contra as paredes do cotidiano, e dane-se quem  não quiser ouvir seu grito.

(a) Luiz Coronel, poeta e publicitário, Porto Alegre/RS 2016 

_____________________

 

Recebi teu material. Gostei mesmo. O que vou transcrever achei simplesmente FANTÁSTICO: “Toco em feridas/que abrem e fecham/digo abre-te-sésamo/ e encontro tesouros”. Guria, fazia muito tempo que não aprendia tanto com tão poucas palavras... sacada de mestre (e de quem sofreu, é ou não?)... esse foi um lampejo divino teu...

 

(a) Ivaldino Tasca, Jornalista, Passo Fundo/RS 2014

 

_____________________

Tendo como analogia, a vida e morte de uma calopsita, a autora faz uma trajetória dialética entre sentimentos opostos: ombras, etapa dolorosa e Aurora, quando dá fim ao sofrimento e decide voltar à alegria. Quando retorna à infância onde os amigos foram feitos, a felicidade é encontrada e sustentada até a última inevitável das mortes. De profundo humanismo, a autora domina a técnica da forma, da melodia e do lugar incomum e, com notável sensibilidade, instiga rompendo paradigmas. A escritora se revela num “ fluxo contínuo” , imprime um ritmo agitado e sem pausa, como a necessária isomorfia ao tema, recurso fenomenológico denominado “ noese” por Husserl. A inclusão do feminino está na natureza partícipe de vida e morte, berço e túmulo, útero e colo, e leva o leitor a identificar-se com o sentimento universal e poético, expresso num movimento lírico-dramático de versos pulsantes.  

(a) Theresa Medeiros , Porto Alegre/RS 2006

 __________________

Comentários

Este é o acesso a sua Biblioteca Virtual O Cuidador.

Acesse com seu login e senha as revistas que adquiriu.

Newslleter

Cadastre-se e fique por dentro das novidades.

O que procura?

Digite no campo abaixo algum termo para iniciar a pesquisa.